“Nunca vou entender esse sentido tosco da vida e de as pessoas acharem que tem que casar, ter filhos, e viver até ter seus 100 anos com netos e família grande, a vida é tosca, uma merda, e não importa se você foi cheio de amigos, ou solitário, ou rico, ou pobre, seu destino será a morte e tudo aquilo que você fez ou deixou de fazer será em vão, porque ninguém, nem mesmo as pessoas que mais te amam se lembrarão de você pra sempre, e mesmo que lembrarem, você morreu e se fudeu, porque o paraíso ou o inferno são iguais, uma merda, a única diferença é que um é quente e o outro não. E o que mais me irrita é que as pessoas me chamam de mente pequena por jogar isso na cara delas sendo que elas que não sabem enxergar um palmo diante do nariz e ver que tudo não passa de uma ilusão ridícula e sem criatividade porque todos desejam as mesmas coisas.”

Thiago Polycarpo
“Uma menina me ensinou, quase tudo que eu sei. Era quase escravidão, mas ela me tratava como um rei. Ela fazia muitos planos, eu só queria estar ali sempre ao lado dela… Eu não tinha aonde ir. Mas egoísta que eu sou, me esqueci de ajudar a ela como ela me ajudou, e não quis me separar. Ela também estava perdida, e por isso se agarrava a mim também. E eu me agarrava a ela porque eu não tinha mais ninguém. E eu dizia: “Ainda é cedo.” Sei que ela terminou o que eu não comecei. E o que ela descobriu, eu aprendi também, eu sei. Ela falou: “Você tem medo.” Aí eu disse: “Quem tem medo é você.” Falamos o que não devia nunca ser dito por ninguém. Ela me disse: “Eu não sei mais o que eu sinto por você. Vamos dar um tempo, um dia a gente se vê.” E eu dizia: “Ainda é cedo.””

Legião Urbana

Te confesso, tenho uma queda pelo teu sorriso.

“Sabia que mais de 35 pessoas tentam pular da ponte de Brooklyn a cada ano? A maioria por causa de coração partido.”

Três Vezes Amor
“Nunca me dei bem com as palavras, porém adoro as músicas, elas sempre falaram por mim.”

P.S. Eu Te Amo
“Gente fina é aquela que é tão especial que a gente nem percebe se é gorda, magra, velha, moça, loira, morena, alta ou baixa. Ela é gente fina, ou seja, está acima de qualquer classificação. Todos a querem por perto. Tem um astral leve, mas sabe aprofundar as questões, quando necessário. É simpática, mas não bobalhona. É uma pessoa direita, mas não escravizada pelos certos e errados: sabe transgredir sem agredir. Gente fina é aquela que é generosa, mas não banana. Te ajuda, mas permite que você cresça sozinho. Gente fina diz mais sim do que não, e faz isso naturalmente, não é para agradar. Gente fina se sente confortável em qualquer ambiente: num boteco de beira de estrada e num castelo no interior da Escócia. Gente fina não julga ninguém - tem opinião, apenas. Um novo começo de era, com gente fina, elegante e sincera. O que mais se pode querer? Gente fina não esnoba, não humilha, não trapaceia, não compete e, como o próprio nome diz, não engrossa. Não veio ao mundo pra colocar areia no projeto dos outros. Ela não pesa, mesmo sendo gorda, e não é leviana, mesmo sendo magra. Gente fina é que tinha que virar tendência. Porque, colocando na balança, é quem faz a diferença.”

Martha Medeiros
“Alguém um dia me perguntou: ‘O que você faz? Como você escreve, cria?’ E eu respondi, você não faz. Você não tenta. Isso é muito importante – não tentar – seja com relação a cadillacs, criação ou imortalidade. Você espera, e se nada acontecer, espera um pouco mais. É como um inseto no alto da parede. Você espera ele vir até você. Quando ele chega perto o suficiente de seu alcance, você bate nele e o mata. Ou se gostar dele pode fazer dele um animal de estimação.”

Charles Bukowski

Do amor conheço os sintomas e os hematomas.

Somos todos apenas efeitos colaterais

“Entre nós dois a conversa sempre fluía espontânea. Ela falava um pouco, eu prestava atenção, e depois chegava a minha vez. Nosso diálogo era sempre assim, simples, sem esforço nenhum. Parecia que tínhamos segredos em comum. Quando se descobria um que valesse a pena, Cass dava aquela risada — da maneira que só ela sabia dar. Era como a alegria provocada por uma fogueira.”

Bukowski
“O fim do mundo não é no dia 21 de dezembro de 2012. O fim do mundo são os arrastões e assassinatos em São Paulo. É a onda de violência em Santa Catarina. É o furacão em NY. É o goleiro que manda matar a mãe do filho. É a bala perdida que mata a criança. É a mulher que mata a pauladas o cachorro. São os ataques terroristas que matam inocentes. É o aluno que agride o professor. É o professor que agride o aluno. São os adolescentes que planejam matar o colega. É quem ainda joga lixo na rua. São as brigas entre torcidas. É a menina que é estuprada dentro do ônibus. É o ladrão que tem regalias na prisão. É o político que rouba na maior cara de pau. É quem vê um acidente e não presta socorro. É quem presencia uma injustiça e não faz nada. É quem age com imprudência no trânsito. É quem age de má fé na vida. Por isso, o fim do mundo é todo dia.”

Clarissa Corrêa